Quem já não pensou criar uma marca de impacto?
Quando você vai ao Shopping e pensa em comprar um produto da Apple, por exemplo, já sabe o que pode esperar dele: design invador, poucos problemas e um preço de certa forma elevado para o mercado. Isto chama-se “Top of Mind”. Mas não são só as empresas que vendem produtos a nível mundial que necessitam de criar esta imagem.

Qualquer pequeno empreendedor, freelancer ou blogueiro a full-time, necessita de saber criar uma marca que se destaque no mercado.
Vejo muitos sites a começarem o seu negócio sem sequer terem essa preocupação. Nomes de blogs como por exemplo “comoganhardinheirofácilnainternet” ou “rendaextraja” deitam rapidamente por terra quaisquer hipóteses de esse site vir a ter sucesso no futuro. Caso queiram criar uma marca, terão que rapidamente alterar o seu nome e todo o branding que está associado a esse site. É um trabalho extra, que poderia facilmente ter sido evitado caso tivesse sido realizado um plano de negócios eficaz logo ao início.

PENSE NA CONSTRUÇÃO DA MARCA DESDE O INÍCIO
Uma das característicos que diferenciou o Steve Jobs de muitos empresários pelo mundo fora era que ele não gostava de lançar um produto enquanto este não estivesse na perfeição. A mesma atitude deve ser adoptada quando o assunto é a criação de uma marca. Criar um produto ou começar um negócio de freelancer sem que tenha reunidas as condições para começar a criar um conceito, pode ser a ruína do seu projeto.
É certo que um freelancer poderá começar o seu trabalho a part time e, com o tempo, começar a investir em algo a full time. Mas quando o fizer, necessita de estar preparado para enfrentar os clientes e conseguir oferecer um serviço que tenha a máxima qualidade. Mas para isso, é preciso seguir alguns dos conceitos que vou explicar de seguida.

1. CUIDE DA SUA IMAGEM
Quando olhamos para o símbolo da Coca-cola ou da Nike, associamos imediatamente essa imagem visual ao produto em si. Isso acontece porque o logótipo dessas marcas são algo único e que agradam aos olhos de quem os vê. São simples e de fácil percepção. Se está pensando em iniciar um negócio de freelancer, esqueça o “João Fernandes freelancer”. Tente, antes disso, criar uma marca em vez do seu nome pessoal. Dá uma imagem mais profissional do seu trabalho. No Brasil e em Portugal ainda não existe muito esse hábito, mas no Estados Unidos já começam a surgir empresas, que muitas vezes são geridas por um só freelancer, mas que comunicam com os clientes como se de uma marca se tratasse.
É claro que o seu nome estará sempre associado a essa marca, como fundador da mesma. Mas o nome pessoal deve sempre estar em segundo plano. Nós conhecemos o Pete Cahsmore como o fundador do Mashable e nunca o “Pete Cahsmore como produtor de conteúdos da Mashable”. Esta associação acontece porque ele criou uma imagem na cabeça dos leitores do site.
Ainda falando da imagem, outro dos pontos que gostaria de realçar é o descuido que muitos empresários têm com a imagem do seu negócio. Mandam fazer um logótipo, o mais barato possível, e pensam que já estão criando uma identidade. Mas quem fala do logótipo fala também do design de um site ou da imagem de uma página de fãs do Facebook. Tudo conta na hora de conquistar os seus clientes pela imagem. Sites como o Logotreze.com.br podem ser uma boa opção para quem está buscando boas refeências em criação de Marcas. Mas lembre-se: quanto menos dinheiro quiser investir na sua marca, menor qualidade terá por parte do designer.

2. TENHA PACIÊNCIA
Criar uma marca é algo que demora tempo. Mas quando falo em tempo não estou falando de meses, estou sim falando de anos ou por vezes décadas. O problema é que o fator “paciência” é escasso na cabeça dos grandes empresários. Pretendem criar um produto e com apenas alguns meses, já estão criando slogans do género “o melhor produto do mercado” ou “muitos clientes já ficaram satisfeitos”. Tenha calma! A criação de uma marca é algo demorado, que exige tempo e um vasto investimento. Acima de tudo, seja sincero com o seu cliente.

3. A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO
Para se criar uma marca, a comunicação é essencial. Esse é um dos pontos que tenho melhorado e percebido com a criação de novos projetos. É certo que quando um produto tem muita qualidade, o boca-a-boca trata de “fazer” publicidade por si. Mas o problema é que 99% dos produtos não são assim tão bons, pelo que a propaganda torna-se essencial para dar a conhecer a sua marca quando ela está no início.
Quando está a começar uma empresa, invista em publicidade. Ainda há pouco tempo, encontrei uma frase de Henry Ford que dizia “Se eu tivesse um único dólar, investiria em propaganda”. Esse deve ser o espírito de alguém que pretenda criar uma marca notável. E não venha com a desculpa de que apenas irá fazê-lo quando já tiver mais experiência ou o seu blog tiver mais conteúdo. Se iniciou o seu negócio, é porque acredita que ele está 100% preparado para entrar no mercado. Então, o momento de investir em publicidade é o primeiro dia.
Mas porquê a publicidade é tão importante? Essencialmente, poupa-lhe tempo. Se quer chegar às 500 visitas por dia no seu blog, sem publicidade talvez demore um ano. Com publicidade, esse período pode ser reduzido para metade.

4. CRIANDO UM CONCEITO
Pensar em criar uma marca é sinónimo de criar um conceito. É dar aos clientes algo que eles já esperam. Nós nas Escolas Plus, temos o conceito de ensinar às pessoas a melhorarem naquilo que fazem. Por isso, cada artigo deve ser útil para os leitores e ajudá-los em algo nas suas vidas. Se um post nosso não fizer isso, mais vale não ir para o ar até que consigamos escrever algo mais interessante. Dessa forma, criamos um conceito: os leitores já sabem que vão aprender algo em cada artigo nosso.
Quando quiser criar uma marca, crie expectativas aos seus clientes. Como freelancer, princípios como “serviço de qualidade” ou “o serviço mais rápido do mercado” podem ser bastantes interessantes para destacar-se dos seus concorrentes e criar um conceito. Mas para perceber se tem uma ideia criada na cabeça dos seus clientes, faça esta pergunta a si mesmo: “Qual é o conceito da minha empresa/blog/serviço de freelancer?”.

5. NÃO DESAPONTE OS SEUS CLIENTES
Depois de criar um conceito, é importante que siga à risca essa mesma ideia. Se você prometeu um site que tem conteúdo de qualidade e que será atualizado todos os dias, ele precisa inevitavelmente de ser cumprido! Os seus leitores não querem saber se você está doente ou se ficou horas a mais na cama. É que criar um hábito demora muitos anos, mas para perdê-lo basta apenas um erro. Desta forma, você precisa de pensar muitas vezes antes de prometer algo que depois poderá não cumprir.

Outra das estratégias que poderá utilizar é a de prometer algo que você ainda não sabe se vai dar certo, mas que irá se esforçar para que isso aconteça. No meu caso, quando comecei a escrever para a Escola Freelancer, prometi que escreveria em média um artigo por dia. Mas a verdade é que eu não fazia a mínima ideia se o conseguia fazer, visto que nunca tinha escrito para blogs. Mas essa meta duvidosa obrigou-me a melhorar a organização e a conseguir encontrar tempo para escrever. Não interessava se estava com muito trabalho no jornal ou se tinha dormido pouco: o artigo tinha de aparecer no blog.
Como pode ver, por vezes a criação de um conceito pode levar a que melhore enquanto profissional. Mas tenha cuidado, pois nem todas as pessoas têm força de vontade e disciplina pessoal para fazerem mudanças tão bruscas no seu dia-a-dia. Criar um conceito para ganhar sentido de responsabilidade pode ser uma boa técnica, mas que muitas vezes não resulta.

6. ESCOLHA O NOME CORRETO
Logo no início do artigo, dei exemplos de nomes que jamais devem ser adaptados a um negócio. Já falei no nosso artigo sobre como escolher o nome para a sua empresa algumas considerações que deve ter. Por esse motivo, não me vou alongar muito nesse ponto e vou apenas resumir algumas dicas. Se quiser saber um pouco mais, lei o nosso texto clicando aqui:
• Deve ser curto
• De fácil de falar
• Diferenciado da concorrência
• Não se deve usar nomes comuns (por ex. ganhardinheiro)
• Fácil de lembrar

7. A HISTÓRIA DA MARCA
Para que uma pessoa consiga confiar numa marca, ela necessita de, pelo menos, saber que ela tem uma história. Quando falamos em Apple, associamos imediatamente ao seu fundador ou a um computador que vimos num filme. Isso acontece porque esta é uma empresa com história e que tem algo para contar aos seus clientes. A única hipótese de você se ter uma marca de sucesso em pouco tempo é ter um produto inovador. Caso contrário, terá sempre de ser paciente e ter uma história para contar.

8. DEFININDO O SEU PÚBLICO-ALVO
Ao criar um negócio próprio, é importante que saiba para quem está a vender esse produto. É para homens ou mulheres? Para pessoas que pretendem trabalhar em casa ou no escritório? Para jovens empresários ou para gestores experientes? Responder a todas estas questões também é algo essencial na criação de uma marca. Estes pontos vão condicionar a sua estratégia de comunicação, que como referi acima, é algo determinante.
No artigo sobre as estratégias para criar um plano de marketing, falei da importância do público-alvo, não só para si, mas também para conseguir fazer frente aos seus concorrentes. Suponha que está começando um site sobre vendas de carros. Mas após uma análise aprofundada no Google, você repara que o segmento de “carros baratos” tem muita concorrência. Esse pode ser o primeiro indício para perceber que esse segmento deve ser, inicialmente, deixado de parte. Quem sabe, apostar no sector “carros de luxo” passasse a ser uma forma interessante de driblar a concorrência.

9. POSICIONAMENTO DE MERCADO
Antes de começar qualquer negócio, é importante saber que parte você quer ocupar no mercado. Com certeza, você terá concorrentes que trabalham nesse nicho há mais tempo. Esse motivo, faz com que você tenha obrigatoriamente de começar “por baixo”. Que fatia de clientes quero conquistar no meu primeiro ano? Suponha que defini como 10% do mercado uma meta razoável para os próximos 365 dias. A sua estratégia de comunicação terá sempre que ser direccionada para esse pequeno percentual.
Jamais poderá afirmar que é “líder do mercado”, mas poderá adoptar uma estratégia como por exemplo “o produto que vai revolucionar o mercado”. São perspectivas diferentes, mas que apenas podem ser adoptadas se você antecipadamente, definir o seu público-alvo. Dentro de cinco anos, quem sabe o seu slogan poderá ser o “líder do mercado”. Mas por enquanto, seja sincero com os seus clientes, até na sua comunicação.

10. SEJA ÚNICO
Há alguns anos, Portugal tem sido invadido por uma quantidade enorme de lojas chinesas. O que elas fazem, no fundo, é criar produtos idênticos a nível de design e vendê-los a um preço mais baixo. É muito comum vermos tênis semelhantes aos da Nike por fora, mas que na verdade têm uma qualidade inferior. Contudo, têm um preço mais baixo e por isso vai sendo suficiente para manter as lojas abertas.
Mas esse tipo de negócio tem um problema: jamais estas lojas serão capazes de criar uma marca. Isto porque elas copiam produtos de outras empresas. Quando olhar para um tênis deles, irei sempre associar à Nike e nunca à loja em que comprei. Esse mesmo cuidado você deve ter no seu produto ou serviço. Quando o fizer, tente ser inovador e destacar-se dos seus concorrentes. Faça uma análise ao que eles já têm e tente perceber onde eles estão falhando.
E VOCÊ, COMO TEM CONSTRUÍDO A SUA MARCA?
Com estes passos, consegue ter uma ideia do que tem de fazer para ter uma marca de destaque no mercado. Apesar de ser algo que demora muito tempo a ser construído, apenas ela poderá ajudá-lo a permanecer no topo e fazê-lo vender produtos durante muitos e muitos anos.
E você, o que tem feito para construir uma marca? Tem seguido os princípios corretos?
Abraço

11 – UM SLOGAN PRA CHAMAR DE SEU!
A marca é a identidade da empresa, ou seja, a forma como ela é reconhecida no mercado. Portanto, deve traduzir a imagem que se deseja passar para o mercado. Por isso, a definição do posicionamento do negócio e de suas vantagens sobre a concorrência são fatores essenciais para repensar uma marca ou criá-la.

Geralmente a logomarca é formada por um nome e um símbolo. As pesquisas de mercado e de público-alvo são fontes de criação, permitindo que ela ganhe uma identidade e seja a tradução da imagem da sua empresa.

Muitas empresas também optam pelo slogan – uma frase que ressalta o posicionamento e ajuda a transmitir essa imagem aos consumidores. O slogan deve ser curto, de fácil memorização e pode ser modificado, mas não com frequência, sempre seguindo fielmente o posicionamento da empresa. “A propaganda é a alma do negócio” foi um slogan criado na década de 1930 e que resiste até hoje.

12 – PROPRIEDADE INTELECTUAL DA MARCA
A marca deve assegurar a integridade e a confiabilidade conquistadas ao longo dos anos. Uma estratégia de marketing pode ser totalmente em vão e custar muito caro caso não tenha registrado a marca pretendida e tenha que mudá-la posteriormente por já haver outra empresa com o mesmo nome.

Por esta razão, ao criar a marca, é fundamental fazer uma pesquisa para saber se já alguma semelhante e, em seguida, registrá-la no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Isso pode ser feito diretamente no INPI ou contratando advogados especializados, escritórios habilitados ou agentes de propriedade industrial.

A pesquisa serve para verificar se já existe o registro de alguma empresa no mesmo ramo ou em ramos similares de atividade. Caso exista, é necessário criar um novo nome.

Se desejar mandar seus produtos para o exterior, é preciso proteger a marca, registrando-a em países onde pretende fazer negócio.

13 – SUA MARCA NA INTERNET, REGISTRANDO DOMINIO WWW
É de fundamental importância atentar para a identidade de sua empresa na internet. Mesmo que você ainda não tenha uma página na internet, mas pretende criar uma no futuro, você poderá registrar o domínio (endereço eletrônico da sua empresa) para resguardá-lo antes que outra empresa faça isso. Existem vários sites que registram o domínio a partir de uma taxa anual. Basta fazer a pesquisa para saber se o domínio está disponível.

A criação de uma página na internet dependerá do seu público-alvo e do tipo de negócio. Se os seus clientes têm o hábito de acessar a internet, talvez seja interessante para o seu negócio. O registro do domínio pode ser feito nos endereços https://www.registro.br/ e https://www.fapesp.org/.

Ao elaborar a logomarca, sempre considere o seu posicionamento de mercado e lembre que ela deve ser usada por um bom tempo. Não se deve mudar a logomarca; ela deve perdurar para beneficiar as estratégias de consolidação de marca da sua empresa.

Algumas empresas, frente às mudanças do mercado, utilizam estratégias de revitalização da marca, investindo em design mais arrojado, de acordo com o seu mercado, sem mudar, no entanto, o conceito da marca.

O que faz uma marca valer muito é conquistar a confiança do consumidor. Quanto mais está presente na casa e na mente do consumidor, mais ela vende e mais ela vale.

SE VOCÊ DESEJA CRIAR OU REMODELAR SUA MARCA FALA COM STUDIO GETREZE! Nós podemos ajudá-lo(a)